Inteligência de Dados é o caminho para melhores decisões


A tomada de decisão na gestão de negócios, por vezes, pode ser complexa. Saber utilizar as informações disponíveis de maneira certeira e estratégica requer vivências e conhecimentos específicos. Mas com os dados corretos à mão e uma boa análise, os caminhos se tornam mais claros. É por isso que o conceito de data intelligence — ou inteligência de dados, em português — se evidencia como aliado na busca pela otimização das decisões corporativas.


Mas, afinal, o que significa, na prática, inteligência de dados? Dentro de um universo de informações, o data intelligence torna mais fácil a visualização e a interpretação desse volume de dados. Para isso, requer o trabalho tanto de uma equipe especializada, quanto de inteligência artificial treinada (machine learning). Com o suporte vindo dessas duas frentes, a análise se torna mais completa e mais otimizada.


Principais ganhos


A head de Inteligência da Vert.se, Janaína Xavier, destaca como uma das fortalezas desta ferramenta a possibilidade de “sair do monólogo e ir para o diálogo”, deixando para trás possíveis achismos e hipóteses que as lideranças venham a ter.


Este tipo de trabalho requer o acompanhamento constante dos dados observados. “A gente olha para o dado todos os dias. Após mapear a hipótese, a área de inteligência tenta comprovar ou não algo”, diz Janaína. Mas não é apenas a análise que é diária: a atualização constante das ferramentas — tanto as internas, das mídias sociais, quanto as externas — faz com que a área de inteligência de dados viva em constante metamorfose.


“Todos os dias as coisas mudam. Você pode acordar e de repente uma API (ferramenta para acesso a softwares e redes sociais) simplesmente ter fechado. São instituições que têm donos, que são negócios à parte, e que podem simplesmente resolver fechar. Por isso a importância de se criar formas de monitoramento próprias. Fazer análises mais interessantes e mais rápidas sem depender tanto das ferramentas, que foi o que elaboramos na Vert.se”, destaca.


Quando usar


A inteligência de dados pode ser utilizada por empresas de qualquer porte e nicho de mercado, para os mais variados objetivos. Os casos mais comuns são quando os gestores planejam o lançamento de um novo produto, ou a realização de mudanças no posicionamento de marca, e acreditam que, com a análise de dados, é possível traçar estratégias mais eficazes.




Formas mais comuns


Com infinitas possibilidades de utilização do data intelligence, ele se torna uma ferramenta versátil, com gráficos e visualizações que variam de acordo com os objetivos das lideranças. Um dos mais trabalhados aqui na Vert.se é o que traz o sentimento da opinião pública, que é o gráfico de sentimentação.


Outro grande aliado para a tomada de decisão são os gráficos que trazem análise de textos, podendo ser de termos correlacionados, termos mais falados, tipo de palavras mais faladas. Outra estratégia interessante é a análise de redes, que busca observar como uma determinada rede social se comporta. Com essa ferramenta é possível descobrir desde um perfil que espalhou uma notícia falsa pela primeira vez, até mesmo a primeira conta a utilizar uma expressão que virou meme, por exemplo.


E, por fim, há outro tipo de análise, voltada para o entendimento do comportamento dos usuários. Essa análise é chamada de netnografia — como uma etnografia na internet, mesmo. Para realizá-la, é preciso um trabalho minucioso e embasado em conceitos - não só da tecnologia, mas também da antropologia.

E você, o que achou de conhecer um pouco mais do vasto universo dos dados? A gente costuma dizer aqui na Vert.se: traga a sua pergunta, que traremos a sua resposta.


veja mais insights

© 2022 por Vert.se. Desenvolvido por F&M Works.

insights que transformam.
  • Instagram Vert.se
  • Facebook Vert.se
  • LinkedIn - Círculo Branco
soluções
brand reputation
netnografia
social listening
trends & opportunities
estudo de mercado